Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > UFRB é parceira da Mostra Mulheres, Ativismo e Realização, em Cachoeira
Início do conteúdo da página
AGENDA CULTURAL

UFRB é parceira da Mostra Mulheres, Ativismo e Realização, em Cachoeira

Publicado: 16/05/18 16:21 | Última atualização: 16/05/18 16:25 | Acessos: 401 | Postado por Fábio Ferreira

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Campus Cachoeira, participa como parceira da programação da Mostra Mulheres Ativismo e Realização (MAR), que acontece no período de 16 a 20 de maio, em diversos espaços em Cachoeira.

A programação inclui exibição de curtas metragens, mostra itinerante de longas, oficinas, intercâmbio artístico, performances e rodas de conversa.

Alunas egressas do curso de Cinema e Audiovisual da UFRB, que integram Mulher de Bigode Filmes, em parceria com o Coletivo Gaiolas, coordenam e organizam o evento. Outros egressos e alunos do Curso de Cinema e Audiovisual da UFRB, primeiro curso da área na Bahia e segundo do eixo Norte e Nordeste, participam da Mostra MAR com seus filmes, selecionados entre 332 curtas metragens de mulheres brasileiras inscritas.

O evento é voltado para dar visibilidade à produção e exibição audiovisual de realizadoras brasileiras em diferentes espaços culturais da cidade de Cachoeira e distritos.

Abertura do evento

A vice-reitora da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), professora Georgina Gonçalves dos Santos, participa de bate-papo da sessão de abertura da (MAR), nesta quarta-feira, dia 16 de maio, às 19h30, na Praça Teixeira de Freitas, em Cachoeira, com acesso livre do público.

A abertura do evento contará com a performance “Sobre o Sacrifício Ritual”, de Ana Beatriz Almeida e com a projeção do documentário, premiado e histórico, “O Processo”, de Maria Augusta Ramos, inédito na Bahia.

O documentário "O Processo" (2018) oferece um olhar pelos bastidores do julgamento que culminou no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff , em 31 de agosto de 2016. O filme foi premiado como “Melhor Longa-Metragem” no festival IndieLisboa, em Portugal.

A diretora Maria Augusta Ramos, passou meses em Brasília documentando cada sessão, cada ato, cada episódio que culminou na retirada de Dilma da Presidência da República. O filme testemunha essa profunda crise política e o colapso das instituições democráticas no país. 

Haverá a pré-estreia do filme “Maré”, de autoria da professora do curso de Cinema e Audiovisual, Amaranta Emília dos Santos (Amaranta César). A pré-estreia acontece nesta sexta-feira, dia 18, às 19h30m, no Cine Theatro Cachoeirano.

Amaranta César também contribuiu com a MAR como consultora da curadoria de programação da mostra ao lado de Cintia Cruz, Daniela Galdino, Laís Lima e Luara D.

Entre os filmes que serão apresentados na Mostra estão o de Beatriz Vieirah, egressa do curso de Cinema e Audiovisual da UFRB. Ela é a diretora do documentário “Em busca de Lélia” (2017). O documentário será exibido nesta quinta-feira, dia 17, às 14h, no Cine Theatro Cachoeirano.

Elen Linth e Riane Nascimento são as diretoras do documentário “Maria” (2017) que será exibido no domingo, dia 20, às 14h, no Cine Theatro Cachoeirano.

Maria Clara Arbex é a diretora do curta metragem “O caos, as trevas e a mulher”, a ser exibido no domingo, dia 20, às 14h, no Cine Theatro Cachoeirano. O documentário tem a duração de cinco minutos.

Rodas de discussão

Duas rodas de discussão vão reunir nomes atuantes no audiovisual brasileiro e da abertura para produções lideradas por mulheres. No dia 17, às 16h30, na Taberna Dom Pepe, ocorrerá um debate “Por um cinema plural e político: a busca por equidade nas produções”, organizada pelo coletivo Gaiolas, que contará com a participação de Mariani Ferreira (Roteirista e Produtora Executiva do filme O Caso do Homem Errado), Bruna Leite (Mulheres no Audiovisual em Pernambuco - MAPE) e Carine Fiúza (União de Mulheres do Audiovisual Paraibano – UMA/PB) e Luana Rufino (Superintendente de Análise de Mercado | SAM – ANCINE), sob mediação de Ohana Sousa (Coletivo Gaiolas).

No dia 18, no mesmo horário e local, teremos a mesa “Nossa forma de ver, olhar e fazer: Como o olhar intervém nas narrativas construídas?”, organizada pela Rede de Cinema Negra e Rebento Produções. A mesa, que propõe o fortalecimento da identidade negra através do audiovisual, contará com a participação de Érica Sansil (diretora/RJ), Íris de Oliveira (documentarista/BA), Lílis Soares (diretora de fotografia/RJ), Stella Zimmerman (produtora executiva/PE), e mediação de Clarissa Brandão (produtora e diretora/BA).

Com informações da Secretaria de Cultura da Bahia

registrado em:
Fim do conteúdo da página