Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

O Plano de Cultura da UFRB

O Plano de Cultura cumpre um desejo que vem sendo cultivado na UFRB desde sua criação e que diz respeito à atenção à dimensão da cultura em sua forma de ser, agir, pensar, propor caminhos e se fazer universidade, e uma universidade, lembremos, diversa, inclusiva e socialmente referendada.

 

Trajetória

Em maio de 2018, foi instituído o Núcleo Executivo do Plano de Cultura com a missão de criar de forma participativa o Plano de Cultura da UFRB. o Núcleo foi constituído por dez integrantes, entre gestores, docentes, discentes e servidores técnicos da Pró-reitoria de Extensão (PROEXT), do Centro de Artes, Humanidades e Letras (CAHL) e do Motriz Laboratório de Políticas, Gestão e Estudos da Cultura, grupo de pesquisa vinculado ao Centro de Cultura Linguagens e Tecnologias Aplicadas  (CECULT).

Como ponto de partida, foram analisados documentos do MEC e do MINC que fazem referência ao papel das Universidades Públicas no campo da cultura. Ainda nessa etapa diagnóstica, o Núcleo Executivo do Plano de Cultura fez o mapeamento dos projetos de extensão e de pesquisa registrados na Universidade que se articulavam com o campo da cultura. Também analisou o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e outros documentos institucionais da Universidade, identificando quais as proposições existentes que se relacionam com o campo cultural.

Núcleo Executivo

 

Os membros do Núcleo Executivo visitaram cada um dos centros de ensino e cada equipamento cultural da UFRB apresentando a proposta do Plano de Cultura e dialogando sobre as ações culturais de cada um dos campus. Conheceu o perfil dessas inciativas, bem como seus desdobramentos e desafios. A partir das experiências foram identificados nove eixos prioritários da atuação da UFRB no campo cultural: 1) Artes e Culturas; 2) Tecnologias e Culturas Digitais; 3) Economia da Cultura e Sustentabilidade; 4) Memória e Patrimônio; 5) Culturas e Sociabilidade; 6) Conexão de Saberes; 7) Diversidade e Cidadania Cultural; 8) Fomento e Gestão Cultural na UFRB e 9) Cultura e Educação.

 

Em novembro de 2018, foi realizada uma campanha de comunicação para mobilizar a comunidade acadêmica da UFRB a participar do Seminário Cultura e Universidade, evento realizado no mês seguinte. Através da página do evento nas redes sociais foram compartilhados vídeos e textos que divulgavam alguns projetos culturais da UFRB.  Também foram divulgadas peças de comunicação criadas por alunos e professores da Universidade com informações específicas sobre o evento e antecipando questões que seriam debatidas durante o Seminário, tais como “Qual a contribuição da UFRB para o campo da cultura?”, “Qual a relação entre cultura e universidade?”, ‘Qual a relação entre cultura, pesquisa, extensão e ensino?”, entre outras. (Fotos dos cards da campanha e link para os vídeos)

Além de garantir uma participação significativa no Seminário, a campanha teve o papel de colocar em o tema da cultura em debate na comunidade acadêmica.

Em dezembro de 2018, foi realizado o Seminário Cultura e Universidade. Nessa oportunidade, foram propostas e debatidas as prioridades de atuação da UFRB no campo da cultura.

A sistematização das discussões do Seminário, realizada nos meses seguintes, resultaram nas propostas de Diretrizes do Plano de Cultura e de formato do Fórum de Cultura da UFRB. 

 

Seminário Cultura e Universidade

 O Seminário Cultura e Universidade contou na sua mesa de abertura com a reflexão da vice-reitora Georgina Gonçalves e da Pró-reitora de Extensão Tatiana Velloso sobre a importância da atuação da UFRB no campo da cultura a partir de uma política pensada e planejada de forma participativa pela comunidade acadêmica. 

mesa abertura- Cultura

 

Em seguida, o professor Robson de Almeida, Pró-reitor de Cultura Universidade Federal do Cariri (UFCA), relatou a experiência de implantação de uma política de cultura na UFCA.

Robson Carriri

Gestores, docentes, discentes e servidores técnicos se reuniram em Grupos de Trabalho a partir dos eixos de atuação da UFRB com a tarefa de discutir e propor as prioridades da UFRB no campo da cultura. Como ponto de partida, cada grupo contou com o relato de uma experiência já em curso na Universidade relacionada aquele eixo.

Como prática inspiradora, o Seminário contou também com a roda de conversa “Memória e Patrimônio Cultural” na qual foi apresentada a metodologia de trabalho através da qual professores e estudantes do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias Aplicadas (CECULT) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) realizaram a pesquisa que resultou na elaboração de dossiê e dos documentários audiovisuais que subsidiaram a instrução do processo de Registro do Bembé do Mercado, festa tradicional da Cidade de Santo Amaro, como Patrimônio Cultural do Brasil. 


O Seminário foi concluído com uma plenária na qual a comunidade acadêmica presente elaborou a proposta de formato do Fórum de Cultura da UFRB.  

 

Confira aqui a Programação do Evento

 

Diretrizes

São Diretrizes do Plano de Cultura da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia para o decênio 2019-2029:

I.  Fortalecer a cultura, considerada em sua diversidade, como dimensão estruturante dos processos formativos da universidade;

II. Implementar, de forma participativa, a política cultural da UFRB, criando marcos legais e estruturas, alocando recursos;

III.  Desenvolver uma política de mobilização de recursos e de gestão de parcerias;

IV.  Criar condições para que cada centro possa contribuir com a implementação efetiva do plano de cultura, considerando suas especificidades;

V.   Fomentar o desenvolvimento de programas estruturantes de cultura nas pró-reitorias e nos centros de ensino, de maneira que a) articulem a extensão, o ensino, a pesquisa e as políticas afirmativas, b) estabeleçam conexões com manifestações e projetos dos territórios e c) dialoguem com as políticas públicas da cultura e outras transversais do estado, do território e dos municípios;

VI.  Desenvolver programas, projetos e atividades que fomentem a integração dos campi e a construção de agenda de cultura comum entre os centros;

VII.  Incluir nos projetos político-pedagógicos dos cursos de graduação conteúdos e metodologias, bem como proposições de extensão e pesquisa, que dialoguem com os conhecimentos tradicionais, em especial os de matriz africana e indígena presentes nos Territórios de Identidade do Portal do Sertão, do Recôncavo da Bahia e do Vale do Jiquiriçá;

VIII.    Promover a formação no campo da cultura com formatos e conteúdos diversos, de forma continuada, em todos os campi da UFRB;

IX.   Fortalecer a compreensão da produção científica como parte integrante da cultura, estimulando o desenvolvimento de práticas interdisciplinares e fortalecendo os laços entre as culturas tecnológicas, artísticas e científicas;

X.     Dinamizar os equipamentos e os espaços culturais da UFRB para uma atuação estratégica e em rede e realizar parcerias de médio e longo prazos com equipamentos culturais dos territórios, em benefício das comunidades interna e externa;

XI.     Fomentar circuitos culturais da UFRB, favorecendo a produção, a circulação e o consumo cultural, em especial a produção artística independente e de circuitos não comerciais;

XII.  Estimular a criação de grupos artísticos universitários nos diferentes campi da UFRB, de iniciativa de docentes e/ou discentes, fomentando sua produção e circulação.

XIII.   Fomentar a economia solidária da cultura na universidade a partir de tecnologias sociais;

XIV.   Promover a proteção do patrimônio cultural da UFRB, garantindo a possibilidade de acesso, pesquisa e compartilhamento;

XV.   Incentivar a produção, preservação e difusão do patrimônio cultural e do conhecimento acerca da história e memória de grupos formadores da sociedade local, com especial atenção para as vozes excluídas, negras e indígenas;

XVI.  Contribuir para fortalecer as redes, os coletivos e as organizações culturais dos territórios onde se situa a UFRB;

XVII. Contribuir para o desenvolvimento das políticas públicas de cultura nos territórios onde se situa a UFRB, participando das diversas instâncias coletivas de articulação, proposição, deliberação e controle social;

XVIII.  Contribuir com o desenvolvimento territorial, estimulando, participando e/ou realizando projetos pensados a partir das potencialidades das comunidades locais, especialmente relacionadas à natureza, aos modos de vida, às coletividades e aos saberes locais.

XIX.    Fomentar o desenvolvimento de programas, projetos e núcleos de arte, tecnologia e inovação, que contribuam com processos de capacitação, apropriação e uso criativo das tecnologias, fortalecendo sua integração com as culturas artísticas, científicas e populares dos Territórios de Identidade Portal do Sertão, Recôncavo da Bahia e Vale do Jiquiriçá.

XX.    Ampliar a infraestrutura da UFRB para a pesquisa, a produção, o ensino e a difusão das artes nas suas diversas linguagens e formas de expressão;

XXI.   Promover e estimular colaborações, intercâmbios em pesquisas e ações no campo da cultura e das artes com instituições internacionais.

 

Eixos

Para cumprimento das diretrizes, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia atua, através das pró-reitorias, dos centros de formação e dos equipamentos culturais nos seguintes eixos:

a.  Artes e Culturas

b.  Tecnologias e Culturas Digitais

c.  Economia da Cultura e Sustentabilidade

d. Memória e Patrimônio

e. Culturas e Sociabilidade

f. Conexão de Saberes

g. Diversidade e Cidadania Cultural

h. Fomento e gestão cultural na UFRB

i. Cultura e Educação

 

 

Download:

Diretrizes do Plano de Cultura.pdf

Fim do conteúdo da página