Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Início do conteúdo da página

Comunicado Direção do CCAAB

Prezados Colegas, 

A Direção do CCAAB é solidária à decisão do Colegiado do PPGEA emitida no dia 22/05/2020, referente às condições de debilidade Institucional para a execução de pesquisas em campo e segurança patrimonial. Registramos que este problema atinge não somente o PPGEA como também todos os Programas de Pós-graduação, Cursos de Graduação e a Fazenda Experimental, que necessitam de áreas experimentais e estruturas de campo (ex: casa de vegetação, viveiros, estufas, rede elétrica, hidráulica e segurança patrimonial) dentre outros aspectos, para desenvolverem de forma satisfatória suas atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão.

No entanto, alguns pontos importantes devem ser observados e levados em consideração frente à decisão tomada pelo PPGEA:

  1. A manutenção do “status” de Universidade é garantida pela existência de pelo menos quatro mestrados e dois doutorados. A UFRB está no limite do número de programas de doutorado;
  2. O investimento realizado na formação e capacitação dos docentes do PPGEA, além dos investimentos em professor visitante, pessoal administrativo, técnicos de laboratório e terceirizados, devem ser considerados como investimentos positivos para a criação, manutenção e continuidade do PPGEA;
  3. O prédio onde se encontra lotado o PPGEA, com laboratórios, gabinetes, salas de aula, setores administrativos e estufas, também configura investimento Institucional;
  4. A formação de recursos humanos qualificados e a produção técnica e científica na área da Engenharia Agrícola, gerados pelo PPGEA, são diferenciais que destaca a UFRB no cenário nacional das ciências agrárias.

Apesar da relevância dos pontos levantados, não podemos deixar de reconhecer a importância e os reais prejuízos da situação que o Campus de Cruz das Almas encontra-se. Neste aspecto destacamos:

  •          A vulnerabilidade de acessos ao Campus sem efetivo controle e registro de entrada e saída de pessoas e veículos;
  •          Há existência e o aumento na quantidade de áreas invadidas e ocupadas da UFRB por terceiros para construções civis e criação de animais;
  •          A circulação e pastejo de animais (bovinos, caprinos e eqüinos) nas áreas experimentais e de circulação comum da comunidade acadêmica;
  •          A ineficiência e a permissividade dos postos de vigilância fixa e motorizada dentro do campus de Cruz das Almas, em relação ao controle de entrada e manutenção dos animais externos nas áreas experimentais e de circulação comum da comunidade acadêmica;
  •          Ausência de uma política institucional de uso e ocupação das áreas pertencentes à UFRB. Tal fato corrobora para o agravamento da atual situação de áreas invadidas e ocupadas por terceiros.

Destacamos que no dia 18/05/2020 às 08:30h na sala da Direção do CCAAB ocorreu uma reunião com presença da Direção e Vice -Direção, Reitor Prof. Fábio Josué, Pró-reitora de Administração Rosilda dos Santos, Chefe da CSO Joice Gonçalves, Gerência Técnica do CCAAB e o Chefe do Núcleo de Produção e Experimentação Animal, para discutir a seguinte pauta: Animais errantes no Campus de Cruz das Almas. Desta reunião foram estabelecidos os seguintes encaminhamentos: 1) construção de cercado para retenção dos animais errantes no Campus (responsabilidade CCAAB/Fazenda Experimental), contratação de quatro novos postos de trabalho para apreensão dos animais errantes (responsabilidade  PROAD/CSO), confecção de faixas, placas e folhetos informativos  (responsabilidade  PROAD/CSO) e estabelecer contato com a ADAB, PM, Prefeitura de Cruz das Almas, PRF e  PF, visando a construção de um plano de apreensão dos animais errantes no Campus de Cruz das Almas (responsabilidade Reitoria).    

Diante do exposto, a Direção do CCAAB se coloca a disposição da Reitoria, da PPGCI e demais setores da UFRB, para colaborar na construção de um plano de apreensão de animais externos no Campus de Cruz das Almas e, a implementação de ações emergências para o enfrentamento da atual situação de invasão e ocupação de pessoas e de animais nas áreas experimentais e de circulação comum à comunidade acadêmica.    

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página