Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > UFRB e UNILAB publicam estudo sobre identificação e tratamento da COVID-19
Início do conteúdo da página
Pesquisa

UFRB e UNILAB publicam estudo sobre identificação e tratamento da COVID-19

05/07/21 11:22 | 05/07/21 11:29 | 917

O grupo de pesquisa de Materiais Fotônicos (GMF) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), em parceria com o Grupo de Pesquisa Interdisciplinar de Química (GIQ), da Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), publicaram um artigo científico em que apresentam estudo introdutório e promissor no tratamento e na identificação do vírus da COVID-19, Síndrome Respiratória Aguda por Coronavírus (SARS-CoV-2), infecção viral recente e que gerou um dos maiores problemas mundiais sanitários de todos os tempos.

O artigo teve como objetivo o estudo in silico da amoxicilina, amplamente conhecida como antibiótico e utilizada na prevenção de infecções bacterianas e um possível biomarcador feito a partir de um complexo com Európio (Eu3+). Foi demonstrado que o sistema tem a capacidade de interagir com a proteína COVID-19 em M proprotease como ligantes.

"Não há evidências científicas e ensaios clínicos que indiquem que possíveis terapias tenham mostrado resultados em pacientes suspeitos ou confirmados, além do uso de vacinas", expõe o artigo.

O artigo científico foi capa da revista Journal of Computational Biophysics and Chemistry, em junho, correspondente ao volume 20, nº 04 - periódico científico revisado, por pares, que cobre desenvolvimentos em química e biofísica teórica e computacional, bem como suas aplicações em outros campos científicos, como medicina, ciências farmacêuticas e materiais.

Os professores e pesquisadores Jorge Fernando Silva de Menezes (líder do Grupo de Pesquisa GMF) e Andrei Marcelino Sá Pires Silva, do Centro de Formação de Professores (CFP/UFRB); Aluísio Marques da Fonseca (líder do Grupo de Pesquisa, GIQ), Francisco Aurecio Morais de Araújo e Rubson Mateus Matos Carvalho publicaram o artigo científico Molecular Docking Study of Antibiotics, Anti-Inflammatory Drugs and [Eu(TTA)3.AMX] Complex as COVID-19 Biomarker through Interaction of Its Main Protease (Mpro)( Estudo da Doca Molecular de Antibióticos, Anti-Inflamatórios e Complexo [Eu(TTA)3.AMX] como Biomarcador COVID-19 através da Interacção da sua Protease Principal (Mpro)

De acordo com os pesquisadores, algumas substâncias estão sendo estudadas para serem aplicadas para conter sua disseminação e maiores danos provocados pela COVID-19. O trabalho publicado teve como objetivo realizar um estudo in silico da amoxicilina, amplamente conhecida como antibiótico e utilizada na prevenção de infecções bacterianas e um possível biomarcador feito a partir de um complexo com Európio (Eu). Foi demonstrado que tem a capacidade de interagir com a proteína COVID-19 na protease Mpro como ligantes.

O estudo foi conduzido usando o AutoDock Vina com algoritmo de modelo genético Lamarckiano (GA) combinado com a estimativa de energia baseada em grade em conformação rígida e flexível. Comparada à energia de afinidade, a amoxicilina apresentou -7,7kcal / mol, que foi melhor do que seu ligante cocristalizado no estudo.

O complexo Európio, onde sua síntese também foi demonstrada no trabalho, apresentou energia de -6,3kcal / mol com ligações de hidrogênio e possível mudança de cor quando a luz ultravioleta foi aplicada. Para a escolha das melhores poses na simulação, o parâmetro da rede neural, NNScore2, foi usado. Pode-se afirmar que o estudo ainda é introdutório, mas promissor tanto no tratamento quanto na identificação do vírus.

GMF

O Grupo de Materiais Fotônicos (GMF) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Campus Amargosa, foi criado em 2010. É registrado pelo CNPq e certificado pela IES. Os trabalhos realizados no grupo envolvem a colaboração de pesquisadores do Brasil e exterior. Todos às pesquisas são feitas com alunos da UFRB/CFP que realizam suas iniciações científicas principalmente nas modalidades PIBIT e PIBIC, com bolsas de órgãos de fomento tais como, CNPq, FAPESB e UFRB.

O grupo tem como finalidade principal ampliar o estudo da influência dos substituintes na estrutura de quelato de dicetonatos de lantanídeos através de: a) inspeção do espectro de excitação com irradiação UV, b) estudo da transferência de energia intramolecular e dos estados quânticos envolvidos; c) mudança de substituintes que alterem a simetria e a força do campo ligante em torno do íon metálico.

Mais sobre o GMF em dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/4884756305951470#identificacao.

Acesse artigo na íntegra em: doi.org/10.1142/S2737416521500216 ou em worldscientific.com/doi/epdf/10.1142/S2737416521500216.

registrado em:
Fim do conteúdo da página