Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > Pesquisadores da UFRB realizam estudo sobre turismo sustentável em Praia do Forte
Início do conteúdo da página
Pesquisa

Pesquisadores da UFRB realizam estudo sobre turismo sustentável em Praia do Forte

25/04/22 09:07 | 26/04/22 15:24 | 662

Pesquisadores da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) realizaram estudo sobre as problemáticas socioeconômicas do turismo no município de Mata de São João, em especial na Praia do Forte. Realizada pelo professor Antônio Soares, em parceria com o estudante de Ciências Sociais Danilo da Silva, a pesquisa intitulada “Turismo Social contra a Violência” aponta para produção social de atividades turísticas mais identitárias e inclusivas.

Atualmente, as atividades turísticas na região impactam significativamente a economia do município de Mata de São João, contribuindo diretamente no desenvolvimento de receitas e ampliação das vagas de trabalhos nos variados setores econômicos: construção civil, comércio, serviços, produção artesanal, agricultura, entre outros.

Apesar do movimento gerado, discussões sobre os impactos econômicos, culturais, naturais e sociais do turismo geram diversas opiniões entre empresários, nativos e trabalhadores da área. Segundo o pesquisador Antônio Soares, o formato de atividade turística da Praia do Forte dinamiza uma produção lucrativa, porém produz concentração de renda e aumento das desigualdades sociais.

“Na dinâmica do turismo de alta lucratividade controlada por poucas pessoas, há o surgimento do turismo predatório, que tem efeitos adversos na vida da população genuína das áreas exploradas”, afirma.

Foi verificado que o turismo feroz também pode ocasionar fatores como o aumento da violência, criminalidade e exploração sexual. ”Existem impactos negativos trazidos pelo turismo, entre eles, a devastação ambiental, a concentração de riquezas e bens, a exclusão dos nativos de ambientes que antes eram, inclusive, de propriedades deles”, conta o estudante Danilo da Silva.

Os pesquisadores ressaltam a necessidade de criação de políticas públicas e maior monitoramento por parte do poder público a fim de afirmar o turismo como gerador de economia sustentável e mecanismo de combate à violência e tráfico de drogas.

Recôncavo 

As perspectivas do estudo apontam também para a possibilidade de implantar a pesquisa em cidades de médio e pequeno porte do Recôncavo Baiano com rica capacidade cultural turística, tendo em vista o enfretamento ao turismo predatório.

“O Recôncavo se revela cada vez mais; com cachoeiras lindíssimas, todo um constructo de metanarrativas importantes para a Bahia e Brasil, então ele é detentor de todos os elementos importantes para o turismo”, reforça o professor Antônio sobre a importância de pensar as potencialidades da atividade turística na região.

A partir dessas intervenções, o estudo indica a inadiável tarefa de criar ferramentas que acolham a população local. “Levantar dados e ações, propor políticas públicas que aproximem os nativos da realidade, fortalecendo o sentimento de pertencimento neles”, finaliza Danilo.

registrado em:
Fim do conteúdo da página