Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Notícias > UFRB tem projetos de economia verde e nanotecnologia aprovados em edital da FAPESB
Início do conteúdo da página
PESQUISA

UFRB tem projetos de economia verde e nanotecnologia aprovados em edital da FAPESB

07/11/22 11:29 | 07/11/22 14:43 | 390

A Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) teve duas propostas aprovadas no edital público do INCITE (Institutos de Ciência, Inovação e Tecnologia do Estado da Bahia), divulgado no último dia 1º, pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (FAPESB), vinculada à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI). Cada proposta contemplada terá repasse de R$1.980.000,00.

O objetivo do INCITE é apoiar atividades de pesquisa de alto impacto científico, tecnológico e/ou social em áreas estratégicas ou na fronteira do conhecimento que visem a busca de solução de problemas estaduais e o desenvolvimento regional.

Entre as nove propostas recomendadas e contempladas com recursos públicos estão a de criação do Instituto de Recursos Hídricos e Desenvolvimento Sustentável na Bahia, no Eixo “Desenvolvimento Econômico” da Área de conhecimento, “Economia Verde”. O coordenador da proposta e professor da UFRB, Lucas Melo Vellame integra uma rede pesquisadores da UFRB, Embrapa, IFBaiano, UNEB, UFBA e SEMA envolvida com o projeto. 

Os 21 pesquisadores da rede comporão os núcleos de Sensoriamento Direto e Remoto, Uso e Reuso da Água, Mudanças Ambientais e Economia Ambiental.  

Além do engenheiro agrônomo Lucas Vellame , outros pesquisadores doutores da UFRB fazem parte do trabalho: o geógrafo Vinícius Machado Rocha, como vice-coordenador; o economista Claudiano Carneiro da Cruz Neto; o administrador Edílson Araújo Pires, doutor em Ciência da Propriedade Intelectual  o engenheiro florestal Everton Luís Poelking; a geógrafa Isabel Cristina Moraes; e a engenheira sanitária e ambiental Selma Cristina da Silva.

O Instituto de Recursos Hídricos e Desenvolvimento Sustentável na Bahia tem como objetivo desenvolver estudos de interação entre economia verde e sustentabilidade hídrica promovendo ações de formação de recursos humanos, pesquisas e transferência tecnológica subsidiando informações para setores produtivos e a construção e reformulação de políticas públicas de desenvolvimento sustentável. 

O outro projeto aprovado é o do Instituto de Ciência, Inovação e Tecnologia do Estado da Bahia de Nanotecnologia, no Eixo Tecnologias Habilitadoras da área de conhecimento Nanotecnologia. Essa proposição é da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) em parceria com o Grupo de Materiais Fotônicos (GMF) e do Centro de Ciência e Tecnologia em Energia e Sustentabilidade (CETENS), ambos vinculados à Universidade Federal do Recôncavo (UFRB).  

A área de conhecimento Nanotecnologia envolve desenvolvimento e/ou aprimoramento de tecnologias, para a criação, manipulação e exploração de materiais com escala nanométrica. Ou seja, usa a ciência e a tecnologia para controlar os materiais de tal forma que seja possível manipular átomos e moléculas para construir estruturas mais complexas como, um dispositivo eletrônico, medicamentos e outros produtos. 

O Grupo de Materiais Fotônicos (GMF) é vinculado ao Centro de Formação de Professores (CFP), em Amargosa e liderado pelo professor doutor Jorge Fernando. O GMF vai desenvolver atividades relacionadas a Síntese e caracterização de nanopartículas a base de terras raras; e Estudo teórico de parâmetros de intensidade de emissão. 

Para o desenvolvimento da proposta, bolsas de iniciação científica e dotação orçamentária para custo com reagentes químicos serão disponibilizadas para às ações ao abrigo do grupo de pesquisa. “Tal suporte é imprescindível e necessário para consolidar a pesquisa no campo de nanotecnologia e base tecnológica, além de abrir novos cenários e possibilidades para os alunos das instituições envolvidas no projeto” descreve Jorge Fernando.    

O pesquisador Roger Honorato Piva, professor do curso de Engenharia de Materiais (CETENS) compõe a proposta atuando na implementação e estruturação do Laboratório de Nanocerâmicas. Este laboratório irá desenvolver soluções tecnológicas derivadas da síntese e processamento de nanocerâmicas com ênfase nas áreas de energias renováveis, meio ambiente, saúde e agropecuária. 

O objetivo geral do Instituto de Ciência, Inovação e Tecnologia do Estado da Bahia de Nanotecnologia será integrar as instituições científicas, tecnológicas e de inovação a sociedade e aos setores produtivos para impulsionar o desenvolvimento educacional, científico e tecnológico na área da Nanotecnologia e resolver problemas atuais e regionais em Energias Renováveis, Meio Ambiente, Saúde e Agropecuária. 

Entre as normas exigidas no edital é obrigatória que as propostas apresentadas estabeleçam parcerias institucionais que envolva as Instituições de Ensino Superior, Institutos e Centros de Pesquisa, públicas ou privadas, que desenvolvam atividades de pesquisa no Estado da Bahia.  As instituições executoras e parceiras são corresponsáveis pela execução da proposta.  

O reitor da UFRB, professor Fábio Josué parabenizou os coordenadores das propostas aprovadas e destacou a importância do fomento prestado pela Fapesp no financiamento da pesquisa e da inovação no estado da Bahia. 

Recursos  

Para o Edital INCITE- FAPESB foram recebidas 20 propostas, dentre as quais 16 foram enquadradas e nove propostas foram recomendadas e contempladas dentro das normas e do limite orçamentário do Edital.    

Confira o Resultado final do Edital 005/2022- INCITE- FAPESB.

registrado em:
Fim do conteúdo da página